Controle de Cupins

Os cupins representam um grande risco para residências e prédios em todo o mundo. Ele é considerado uma das pragas que mais causam prejuízos para o ser humano, infelizmente este é um problema que pode acontecer em qualquer lugar.

Descupinização é o tratamento dado às infestações de cupins, mas vale salientar que para cada espécie de cupim existe um tratamento específico.

Conheça os principais tipos de cupins, comuns em nossa região:

Cupim de solo

O cupim subterrâneo, também conhecido como cupim de terra e cupim de solo, é um dos mais prejudiciais, sendo o mais agressivo e complicado e se lidar dentro da zona urbana. Este é o cupim que forma aquele cupinzeiro de terra, muitas vezes vistoso e bem firme.

Esta espécie constrói o cupinzeiro próximo de locais onde tem bastante comida e vão atrás de alimento. Muitas vezes o cupinzeiro não é visível, pois está dentro de tocos.

É comum que troquem suas moradias de lugar, migrando sempre em busca de mais alimento.

Por este motivo, a presença deles pode ser facilmente notada. Este tipo de inseto é voraz e se alimenta da celulose de qualquer material. Couro, papel, madeira e concreto estão entre os alimentos prediletos deles.

Cupim de madeira seca

O cupim de madeira seca é uma espécie de cupim que apresenta colônias pequenas, normalmente restritas à peça de madeira atacada, apresentando sinais externos de ataque bastante discretos e prefere madeiras mais macias.

Pequenas bolinhas normalmente da cor da madeira, são eliminadas das câmaras especialmente construídas para este fim, e se acumulam logo abaixo do orifício de eliminação, ao largo da peça atacada. Esse é o mais típico sinal de infestação por cupim de madeira seca.

O cupim de madeira seca quando infesta peças pequenas que são móveis, o ataque é discreto, podendo formar colônias completas no interior da peça, mesmo a de menor tamanho.

Pode levar bastante tempo para que os estragos causados sejam percebidos, por isso, localizar sinais de infestação por cupim de madeira seca pode ser uma tarefa difícil. Alguns dos sinais são: Asas descartadas, Móveis ocos, Ruídos, Farelos excretados e Dificuldade em abrir ou fechar portas.

Broca

Da mesma forma que o cupim de madeira seca, normalmente só se percebe a infestação de brocas quando ela já está em estado avançado, mas diferente do cupim de madeira seca, preferem madeiras mais duras.

Os principais sintomas da infestação por brocas são os orifícios redondos, com diâmetro de cerca de um milímetro, por onde já saíram brocas adultas e por onde costuma sair uma espécie de serragem bem fina, ou seja, o resíduo deixado pelas brocas.

As pessoas geralmente tentam combater brocas de madeira injetando pelos furos na madeira, mas isso não costuma ser efetivo. Os cupins costumam manter suas galerias limpas, por isso o produto circula mais facilmente, mas no caso das brocas, suas galerias ficam entupidas com seus resíduos e serragem, por isso o produto não consegue alcançar a broca.

COMO FUNCIONA O CONTROLE DE CUPIM?

Como dito anteriormente, para cada espécie de cupim existe um tratamento específico, e nossa equipe fará uma análise especial de cada caso e dará ao cliente todo o suporte necessário para que o combate seja realizado com êxito.

Conheça algumas das formas de tratamento:

 

Barreira Química

A barreira química é um tipo de tratamento de solo que visa criar uma barreira no perímetro externo da construção. Está barreira evita que os cupins subterrâneos consigam acesso para dentro do prédio, controlando assim a praga.

 

Pulverização

A pulverização é indicada para peças de grandes dimensões e peças de madeira fixas. Sua principal vantagem é a rapidez da execução no combate aos cupins.

Para a maioria das situações é recomendado o uso de pulverizadores que possam fornecer fluxo contínuo do produto diluído em baixa e alta vazão.

 

Injeção

Este processo pode ser utilizado no tratamento de regiões internas de objetos complexos, constituídos de várias peças de madeira, com muitas junções ou espaços vazios no seu interior ou peças fixas na alvenaria.

Inicialmente essas regiões críticas devem ser perfuradas com brocas de pequeno diâmetro e o produto deve ser posteriormente injetado para se ter um controle de cupins eficiente, de forma a atingir pontos da madeira inacessíveis aos demais tipos de tratamento.

 

Imersão

A imersão consiste em submergir a madeira em recipientes adequados. Madeiras finas podem ser mergulhadas no preparado de 3 a 5 minutos. Madeiras grossas como vigas ou madeiras que vão ser enterradas devem ser tratadas de 4 a 8 horas.

Mais dos nossos serviços:

Av. Pres. Tancredo de Almeida Neves, 4235 - Casa de Pedra, Igrejinha - RS, 95650-000, Brasil

©2020 por Imunizadora Igrejinha.